IMAGENS FORTES: Segurança do Carrefour é acusado de matar cachorro a pauladas e causa revolta nas redes sociais

 

cachorrinho morto - IMAGENS FORTES: Segurança do Carrefour é acusado de matar cachorro a pauladas e causa revolta nas redes sociais

Neste sábado (1º), um grupo de ativistas pelos direitos dos animais realizou um protesto dentro do Carrefour de Osasco pela morte de um cachorro. O animal teria sido assassinado a pauladas por um segurança do hipermercado. Há a suspeita de que o cão também tenha sido envenenado.

De acordo com os ativistas, o cachorro havia sido abandonado no estacionamento do Carrefour Osasco cerca de uma semana antes de ser morto. Alguns funcionários da rede e de lojas que ficam no centro de compras vinham alimentando o animal. Até que um segurança da rede o agrediu até que as patas quebrassem, na última quarta-feira (28).

Com o cão sangrando, rastejando e bastante fragilizado, a Zoonoses de Osasco foi chamada. Representantes da loja teriam dito que o animal havia sido atropelado ali próximo, na avenida dos Autonomistas, versão contestada por testemunhas. O cachorro foi socorrido pela Zoonoses, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Neste sábado (2), o delegado Bruno Lima, atuante na causa animal, esteve no local para acompanhar o caso, ao lado do vereador Ralfi Silva (Podemos). Um inquérito vai apurar se o cachorro também foi envenenado e se o segurança que o matou cumpria ordens da chefia, como acusam ativistas, ou agiu por conta própria.

“Estaremos acompanhando de perto até que esse crime seja solucionado. Temos algumas testemunhas que confirmam o ato cruel e que identificaram o autor do crime. Infelizmente a dor que o animal sofreu não temos como apagar e também a sua vida trazer de volta, mas seremos sua voz e lutaremos em seu nome”, declarou Bruno Lima.

Maltratar animais é crime, que pode render de três meses a um ano de prisão e multa. A punição é aumentada em até um terço se houver morte.

Leia Também:   Idosa de 106 anos é morta a pauladas dentro da própria casa

Carrefour diz que morte de cachorro não foi causada por segurança

O Carrefor divulgou nota na tarde desta segunda-feira (3) se pronunciou novamente sobre a morte de um cão nas dependências do hipermercado em Osasco. A rede diz que o cachorro “desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção” utilizado por profissionais da Zoonoses do município que foram ao local recolher o cão.

A delegacia especializada de Osasco (D.I.I.C.M.A.) abriu inquérito e está investigando o caso. Estamos colaborando com as autoridades, disponibilizamos todas as informações e imagens para que o fato seja solucionado.”

Zoonoses

Já a Zoonoses de Osasco diz que prestou atendimento ao animal acreditando que ele havia sido vítima de atropelamento. Só dois dias após o episódio chegou a denúncia de que na verdade o cão teria sido espancado e envenenado, e não atropelado.

O órgão alega ainda que a administração municipal vai acompanhar o inquérito policial que foi aberto para apurar o caso e que só será possível afirmar com clareza o que aconteceu com o cão após a conclusão das investigações.

Ativistas fizeram protesto dentro do Carrefour de Osasco no sábado (1º) e têm pregado boicote à empresa afirmando que o animal morreu após ser agredido a pauladas por um segurança, que teria cumprido ordens superiores.

Diz o Carrefour, na nota:

“Nossa apuração preliminar apontou que o cachorro estava circulando pelo estacionamento havia alguns dias. O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado por diversas vezes, mas não recolheu o animal. No dia do incidente, clientes se queixaram sobre a presença do cachorro, e, novamente, o órgão foi acionado.

Um funcionário de empresa terceirizada tentou afastá-lo da entrada da loja e imagens mostram que esta abordagem pode ter ocasionado um ferimento na pata do animal. O Centro de Zoonoses de Osasco foi acionado novamente e compareceu ao local para recolhê-lo. No entanto, no momento da abordagem dos profissionais do órgão para imobilização, o cachorro desfaleceu em razão do uso de um ‘enforcador’, tipo de equipamento de contenção.

Leia Também:   Homem é preso após tentar matar ex-namorada com 40 facadas

O Carrefour declarou, por meio de suas redes sociais, que vai colaborar e acompanhar as investigações e que repudia maus tratos aos animais. Ativistas da causa animal acusam a rede de omissão sobre o caso.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Carrefour divulgou a seguinte nota:

“A rede informa que repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos. Esclarece ainda que, preventivamente, afastou a equipe responsável pela segurança do local no dia da ocorrência até que a rigorosa apuração em curso seja concluída e as devidas providências adotadas. Reforça também que, assim que notou a presença do animal nas dependências da loja, o acolheu, oferecendo água e comida, até que a equipe do Centro de Controle de Zoonoses de Osasco chegasse ao local para o devido atendimento”.

Fonte: Veja

Créditos: Veja

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *