PUXINANÃ-PB: VEREADOR LAMENTA FALTA DE PREFEITO E CRITICA CONFUSÃO ENVOLVENDO SECRETÁRIOS E UMA MÉDICA

Distante, poucos quilômetros de Campina Grande-João Pessoa (PB), a cidade de Puxinanã, vive sofrendo muito – os habitantes, claro ! -. Com falta de administradores.  Ao que parece o sofrido município, passará, mais uma vez, pela triste realidade de abandono por conta de uma péssima administração.

A localidade é atualmente “administrada” pelo jovem prefeito (mora em João Pessoa), Felipe Coutinho (na teoria) que não tem dado a resposta imediata que à população aguarda, quando decidiu lhe eleger. Até porque, todos os habitantes sabem que, quem “administra” na prática, é o pai do alcaide, Abelardo Coutinho. Ele já foi prefeito do lugar, por várias vezes. Entende (…).

Os moradores vivem o amargo sabor de uma “administração” desastrosa nesse final de ano.

O total descaso e abandono estão levando a população a repudiar o atual governo municipal.

Nesse período de secas intensas dos últimos anos, a preocupação aumenta, devido as estradas serem precárias. A falta de serviços de terraplanagem que a prefeitura deixou de executar, no sentido de dar mais segurança aos motoristas que trafegam nas vias instáveis denunciadas pelos condutores de veículos.

Interlocutores do município, dentre eles, o vereador “Luís Nascimento Silva”, mais conhecido por “Didi da farinha”, informam ao “blog” www.araujoneto.net que o “atual” prefeito (de araque…) Felipe Coutinho, não tem se preocupado  com a  grave situação por passa parte do tempo “gozando à vida” na orla marítima da capital.

Em razão disso, os moradores de Puxinanã, estão revoltados por ficarem sem acesso aos serviços prioritários que deveria oferecer uma administração pública que zelasse pelos moradores da cidade. “Isso é uma irresponsabilidade grande. Portanto, com essa falta de responsabilidade só quem sofre com os transtornos  é a população que, acaba sendo submetida as mais incríveis situações e isso é inadmissível”, assinala o parlamentar.

Conforme, o vereador “Didi da Farinha”, a cidade de Puxinanã, que não têm  prefeito, nem tampouco, vice (esse último não manda nem nele), se transformou num verdadeiro “caos administrativo”. Tudo desmantelado e sem controle na máquina administrativa. O município está entregue às traças e a gente não tem mais o que fazer. Só Deus, agora “, lamenta, revoltado.

 

“Didi da Farinha”, assegura ainda que, “em nossa cidade, não sabemos os objetivos de áreas prioritárias de uma administração de vergonha, como: Saúde, Segurança, Educação, Infra estrutura, Bem-Estar  Social, Habitação, Agricultura, entre outras. Tudo em total. Abandono. Pior que, não temos à quem recorrer, mais”.

CRISE  NA ADMINISTRAÇÃO  DE PUXINANÃ ENVOLVE OS SCRETÁRIOS DE SAÚDE E ASISTÊNCIA SOCIAL

Conforme o parlamentar-mirim,  “se não bastasse o abandono em que se encontra a população puxinanãense, agora, foi a vez da “grave situação” em que vive a população carente que precisa de assistência médico-hospitalar, e que, não existe mais, na cidade. É, agora,  piorou sobremaneira, pelo fato de brigas constantes envolvendo os atuais secretários de Saúde e Assistência Social do município, Manuel Batista de Souza Filho e Socorro Silva, respectivamente, arranjando confusões sem motivos com os profissionais da medicina que prestam serviços à comunidade, e que, com insatisfação estão abandonando seus postos de trabalho, indo embora da cidade”, denunciou.

Relata o edil que, houve um episódio (muito lamentável), por último, quando uma das médicas que é funcionária da Prefeitura, Emília Leite, se encontrava na Maternidade Municipal de Puxinanã, atendendo aos pacientes (mais de 60 sessenta), chegaram lá, sem pedir licença “invadiram” ao consultório da profissional de saúde e, de forma grosseiras , reclamaram da médica, inclusive, desacatando e humilhado-a, com “palavras grosseiras”, pelo fato de, a médica não está dando “preferência” (atendendo na frente) à pessoas “acobertadas” pelos dois secretários (Manuel e Socorro). A profissional não gostando, resolveu abandonar o “posto” depois de ser de ser tratada pelos dois secretários. Já que chegou o tempo, também, pediu aposentadoria, mesmo continuando a prestar serviço médico aos habitantes, o que está sendo negado pelo secretário Manuel Filho. O que gerou mais revolta ainda a doutora Emília que, fez circular na cidade uma carta-denúncia”, sentenciou “Didi”.

O “blog” www.araujoneto.net teve acesso ao documento que critica – na íntegra – o  Secretário de Saúde, Manuel Filho, de Saúde de Puxinanã. Leia (m).

“Boa tarde pessoal !!! Esta desculpa que o secretário (de saúde…)deu dizendo que pedi aposentadoria e por isso vou sair de Puxinanã não é verdade. Estou me aposentando sim mas não por Puxinanã e sim por meus vínculos privados. Não pretendia deixar essa cidade que tanto amo nem tão cedo. O fato do secretário ter me destratado foi o motivo de me ausentar de minhas atividades ai na cidade. Não só ai no meu local de trabalho, quando adentrou no consultório médico durante uma consulta. Sem pedir licença e sem cumprimentar os presentes, esbravejando, causando indignação em todos e ferindo todos os preceitos de ética e educação… Como também na secretaria de Saúde onde falou em alto e bom som ao meu advogado que eu gerava muitos problemas para ele e não iria assinar pedido de insalubridade.

Não sabe ele (secretário) que este é um direito que é inerente a minha profissão ??? Que há mais de 30 anos atendo todos os tipos de doenças infectocontagiosas aí na cidade ! É uma pena  que um profissional que ocupa um cargo de destaque nesta cidade, desconheça tanto  sua história, e não queira obedecer os preceitos da lei, da ética e dos bons costumes… O fato é que não pretendo deixar de  realizar o meu trabalho ai nesta cidade em que tenho uma longa história de amor e que tenho oportunidade de ajudar tantas pessoas.

Porém, vou aguardar que apareça um gestor da Saúde que tenha princípios de ética, educação e bons costumes, aqueles que a universidade não ensina !! Quero que toda a população de Puxinanã saiba a realidade do fato… A aposentadoria não vai me fazer deixar Puxinanã !!! O bom é que, os maus profissionais que caem de paraquedas na cidade já são automaticamente abolidos pela população !!!”.

O vereador puxinanãense, demonstrando muita revolta e insatisfação com a atual “administração” e, ainda dizendo que, “a prefeitura deveria demitir os secretários incompetentes, para não “desgraçar” ainda mais o andar da carruagem sem freios que é essa  gestão dos “Coutinho” e do vice que inclusive está doente e escanteado, sem sair de casa. Até porque, do jeito que vai à prefeitura fechará às portas para balanço. Nunca se viu tanta esculhambação como atualmente, em nosso município. Agora o que a gente espera do “administrador” do lugar é demitir secretários incompetentes e, trazer, para servir aos nossos munícipes, a doutora Emília Leite”, concluiu “Didi da Farinha”.

Créditos : Araujo Neto

Fonte: http://www.araujoneto.net

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *